ACS MT
Governo bloqueia salário de 3,5 mil aposentados

Cerca de 3,5 mil servidores inativos do governo do Estado não receberam os salários nesta sexta-feira (31). Os pagamentos foram bloqueados devido à falta de recadastramento funcional. Para regularizar a situação e receber o vencimento até o próximo dia 5, estes aposentados precisam fazer a “prova de vida” até segunda-feira (3).
O recadastramento deve ser realizado junto ao MT Prev ou à Secretaria de Estado de Gestão, que vem mantendo desde o último dia 23 em seu auditório uma equipe exclusiva para atender aos aposentados e pensionistas que perderam o prazo.
A prova de vida pode ser feita pessoalmente ou via escritura pública. Neste segundo caso, ela deve ser declarada pelo tabelião, não sendo válidas as declarações do próprio beneficiário, mesmo que reconhecidas em cartório.
De acordo com o governo, os cerca de 3,5 mil servidores inativos que não se recadastraram foram informados das medidas que poderiam sofrer por meio de notificações enviadas via Correio pelo MT Prev. Além disso, desde o início do recadastramento, em fevereiro deste ano, foram realizadas propagandas em emissoras de rádio e televisão no sentido de avisar os mais de 30 mil aposentados e pensionista sobre como proceder para continuar recebendo seus salários e benefícios. (Com informações da Assessoria)

Fonte: www.gazetadigital.com.br

data: 31/07/2015

Três em cada quatro policiais já sofreram ameaças em serviço

Três em cada quatro policiais brasileiros já sofreram ameaças por causa da atuação em combate ou de investigação de crimes, segundo pesquisa divulgada na quinta-feira, 30, pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV) e a Secretaria Nacional de Segurança Pública. Os dados mostram que 75,6% dos policiais já foram ameaçados em serviço e 53,1% fora dele.

Por causa da sensação de estar em perigo, 92,7% dos policiais relataram observar o movimento da rua antes de entrar em suas residências; 87,4% afirmaram não sentar de costas para a entrada em locais públicos; e 84,2% disseram deixar de ir a locais das cidades onde moram.

A pesquisa, divulgada durante o 9º Encontro Anual do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, no Rio, ouviu 10.495 agentes de segurança pública (policiais militares, civis, federais e rodoviários federais, mais bombeiros, guardas municipais e agentes penitenciários) de todo o Brasil.

O estudo revela que 70% dos policiais têm colegas vitimados por homicídio fora do trabalho e 61,9% têm colegas que foram mortos em serviço. A maioria dos agentes teme ser vítima de homicídio em serviço ou fora dele, ser ferido durante o exercício da profissão ou fora do trabalho, adquirir algum distúrbio incapacitante e psicológico.

Mais da metade dos entrevistados também disse que evita usar o transporte coletivo, sair à noite, chegar tarde em casa e repetir caminhos que percorre.

 

Fonte: www.gazetadigital.com.br

Data: 31/07/2015

Justiça garante direito de Promoção de Policiais Feminina PMMT

Um recurso impetrado pelo Advogado da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar do Estado de Mato Grosso Carlos Odorico Dorileo Rosa Junior, reivindicando os direitos de promoção de 4 (quatro) policiais militares feminino, foi concedida pelo Juiz da Quinta vara especializada da fazenda pública de Cuiaba-MT, através de liminar.

Elas são Policiais Militares que ingressaram na Corporação por meio de concurso público de Soldado realizado no ano de 2003; que em 2005 concluíram o Curso de Formação de Soldado do 26º (CFSD), com metodologia de ensino regular, como todos os outros cursos de formação de Soldado PM. Asseveram que todos os alunos do curso de formação dos anos de 2004 e 2005, sendo este no total de 43 (quarenta e três) pessoas e que formaram o 7º Pelotão do 26º CFS foram classificados de forma geral e igualitária, fazendo todos parte de um só concurso, ocasião em que foram aprovadas e classificadas para promoção à graduação de Cabo da PMMT.

Pontuam que no mês de julho de 2014 foi publicada pela PMMT a relação de candidatos aptos a concorrerem à promoção, contendo todos os candidatos participantes do 26º CFSD; que posteriormente saiu o quadro de acesso para promoção também com os nomes dos 43 (quarenta e três) PMs, inclusive as PMs. Relatam que passados 08 (oito) anos da conclusão a autoridade coatora quer reclassificar as PMs, na data de 30 de janeiro de 2015, fora publicado o Boletim Geral nº. 1179, cuja autoridade coatora determinou nova classificação, fato este que ensejou em prejuízo das PMs, haja vista que a promoção desejada deveria se concretizar em abril de 2015.

A justiça entendeu os direitos das Policiais Femininas estarem corretos, e deram a elas o parecer favorável.

 

 

 

Fonte: http://www.campoverdenoticias.com.br do dia 29/07/2015.

Mato Grosso é o 2º no ranking de PMs mortos em confronto

Estudo diz que Brasil teve mais de 2,3 mil pessoas mortas por policiais militares

Mato Grosso está atrás apenas da Bahia, que contabilizou a morte de 31 policiais em serviço

Levantamento feito pelo site G1, com base nos dados das secretarias de Segurança Pública, em todo o país, revela que Mato Grosso está em segundo lugar no ranking de policiais mortos em serviço, no ano de 2014, com um total de 18.

O número é maior do que os dados relacionados a suspeitos mortos em confronto com PMs no Estado, no ano passado – oito, no total.

Conforme o levantamento, 132 PMs morreram durante o trabalho em 2014 em 22 estados.

Minas Gerais e Rondônia afirmaram não possuir o número de pessoas mortas nas ações policiais.

Mato Grosso está atrás apenas da Bahia, que contabilizou a morte de 31 policiais em serviço.

O número de pessoas suspeitas que morreram no ano passado, em confronto com PMs, é de 2.368. Isso significa seis mortos por dia, em média.

Em 2013, esse número foi de 1.231 pessoas, enquanto em 2012 foram 1.457.

Na reportagem do G1, especialistas criticaram falta de transparência sobre a letalidade policial.

“A sociedade deveria parar de tratar este tema como tabu. A questão não é apontar o dedo, mas entender o que está acontecendo, e as polícias têm total condição de fazer esta apuração, verificando procedimentos, quantidade de tiros disparados, se houve algum tipo de falsificação de provas, se alguém deve ser responsabilizado”, afirmou  Carolina Ricardo, da ONG Sou da Paz à reportagem.

De acordo com o G1, para tentar entender a questão, o Conselho Nacional do Ministério Público iniciou, neste ano, um cadastro nacional de ocorrências em que haja mortes provocadas por agentes do Estado, sejam PMs, policiais civis, guardas, agentes penitenciários ou policiais federais.

O objetivo é ter detalhes sobre os casos, como os locais onde ocorrem, nomes dos envolvidos e das vítimas, além de potencializar a presença do MP na apuração dos casos.

Ao  MidiaNews, a Polícia Militar de Mato Grosso informou que houve apenas quatro mortes de PMs em 2014.

A assessoria não informou o número de mortes de pessoas suspeitas.

Fonte: http://www.midianews.com.br 

Medidas asseguram reposição de perdas

Corte nos gastos, reforma administrativa e enxugamento permitirão ao governo do Estado honrar 3,11% da segunda parcela da inflação de 2014

Planejamento executado pela equipe econômica do governo de Mato Grosso já assegurou condições para que a segunda etapa da reposição das perdas inflacionárias de 2014 (3,11%) seja inserida na folha de pagamento do funcionalismo público.

Medidas através do Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC que atingiu a 6,2284%, a inflação de janeiro a dezembro de 2014 acabou sendo parcelada pelo governo de Mato Grosso que pagou no mês de maio, 3,11% que gerou um impacto da ordem de R$ 97 milhões nos cofres públicos elevando a folha de pagamento do Poder Executivo para mais de R$ 500 milhões, valor de junho e que começará a ser reduzido neste mês de julho com a reforma administrativa aprovada e em implantação desde 1º deste mês.

“O que nos faltou foram informações da administração passada, acompanhado de um planejamento, e isto levou a equipe econômica a decidir pelo parcelamento da reposição das perdas, metade no salário de maio e a outra metade no próximo mês de novembro, também em valor de R$ 97 milhões, mas com um diferencial, a inflação de maio até novembro de 2015 será diluída e paga até janeiro de 2016 conforme acertado com o Fórum Sindical”, disse o governador Pedro Taques, falando que respeitar o funcionalismo público é pagar salário corretamente, mas obedecendo a lei e a capacidade financeira do Tesouro.

Para o secretário de Gestão, Júlio Modesto, o maior problema encontrado foi em relação à dificuldade nas informações da gestão passada, tanto que existem categorias do funcionalismo público que tem política salarial de recomposição, isto quer dizer, aumento acima da inflação para depois de 2020.

“Hoje temos a certeza do que o Tesouro Estadual pode ou não conceder de reposição de perdas inflacionárias ou de aumento real, lembrando sempre que na divulgação do último Relatório das Metas Fiscais do 1º Quadrimestre de 2015 na Assembleia Legislativa o secretário de Fazenda, Paulo Brustolin, deixou claro aos deputados estaduais que as despesas consolidadas de todo o Estado de Mato Grosso já havia atingindo os limites de alerta e prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal”, ponderou Júlio Modesto.

Ao atingir os limites impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal, o governo do Estado fica obrigado a tomar providências para que nos três meses posteriores haja uma redução até o limite legal que é de 60% dos gastos das Receitas Correntes Líquidas (RCL) com os vencimentos e encargos da folha.

“No consolidado que é todos os Poderes já foram atingidos dois limites, o de alerta que é 90% do Limite Total e o prudencial que é 95% do total. Já para o Executivo os três limites já foram atingidos, o de alerta, prudencial e o total”, disse o secretário de Gestão alertando que o Executivo está tomando medidas para reduzir os gastos relativos à folha de pagamento e seus encargos que neste ano chegarão próximo de R$ 10 bilhões, citando a reforma administrativa que estipula uma redução de R$ 146 milhões/ano.

Além do Executivo, a Assembleia Legislativa já atingiu os limites de alerta e prudencial e o Tribunal de Contas o de alerta. Tribunal de Justiça e Ministério Público estão abaixo da previsão legal.

FONTE: www.diariodecuiaba.com.br datado de 27-07-2015.

Comissão define em 30 dias sobre convocação do cadastro de reserva dos classificados no concurso da PM, Bombeiros e Politec.

A situação dos classificados para cadastro de reserva nos concursos da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) deve ser definida em 30 dias. Uma comissão criada pelo Governo do Estado com representantes da PM, Bombeiros, Polícia Civil, Procuradoria Geral do Estado (PGE) e das secretarias de Gestão, Planejamento, Segurança Pública, Fazenda e Casa Civil vai emitir parecer sobre a situação. A primeira reunião está marcada para a próxima segunda-feira (27).

Um dos pontos a serem avaliados pela comissão é o fato de que 78 classificados para a PM e o Corpo de Bombeiros que ultrapassaram a idade limite de 25 anos Isso porque, segundo o edital do concurso lançado em 2013, a idade máxima para ingressar nessas corporações é de 25 anos, porém, uma lei complementar aprovada em 2014 aumentou esse limite para 35 anos.

A dúvida jurídica sobre a questão é se há possibilidade ou não de retroagir a lei para nomear esse grupo. Segundo o representante dos classificados maiores de 25 anos, Rodrigo Sodré, todos passaram nos testes de aptidão, porém não foram recomendados por terem ultrapassado o limite de idade.

Em reunião com o secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, e o secretário Executivo de Segurança Pública, Fábio Galindo Silvestre, na manhã desta quinta-feira (23), os representantes de todos os classificados no cadastro de reserva das duas corporações e da Politec apresentaram reivindicações.

Os classificados para a PM pedem a nomeação de 740 pessoas, enquanto os do Corpo de Bombeiros reivindicam 115. Já os representantes da Politec pedem a revisão do lotacionograma, que determina o número de vagas para cada região. Segundo a categoria, o último lotacionograma tem mais de 10 anos e não contempla a realidade do Estado.

“O Governo entende os anseios da categoria, bem como a necessidade de reforçar as áreas da segurança. Porém, o Estado não pode ir contra as leis de responsabilidade fiscal e da administração pública. Por conta disso, temos que avaliar todos os aspectos, incluindo o financeiro”, disse o secretário Fábio Galindo.

Em junho, o governador Pedro Taques assinou a autorização para a convocação de 600 classificados no concurso da PM, 450 da Polícia Civil, 200 do Corpo de Bombeiros e 14 técnicos para a Politec. Além disso, anunciou concurso para 100 papiloscopistas e 60 técnicos em necropsia para a Politec e outro com 130 vagas para delegado de polícia.

Fonte: www.olhardireto.com.br em 24-07-2015

Ação contra empresa JBS resulta em doação de R$ 500 mil para PM de Cáceres.

Uma ação civil pública movida pelo Ministério Público do Trabalho de Mato Grosso (MPT-MT) contra a empresa JBS S/A, em 2009, resultou na destinação de R$ 502 mil para a reforma e ampliação do prédio do 6º Comando Regional da Polícia Militar em Cáceres.

Conforme informações do MPT, o prédio do 6º comando em Cáceres encontra-se em situação precária. A edificação é antiga e apresenta problemas na principalmente na estrutura de seu telhado, o que levou ao surgimento de infiltrações e goteiras.

A reforma abrangerá, entre outras intervenções, a retirada de toda a cobertura e estrutura do telhado e a sua substituição, a construção de cisterna para a coleta de água da chuva, readequação das salas, com aplicação de forro de PVC em todas e, também, reforma dos banheiros.

Na opinião do procurador do Trabalho Leomar Daroncho, responsável pela destinação “é importante aprimorar as condições de trabalho de uma instituição que é parceira da atuação nesta vasta área da fronteira do Brasil com a Bolívia. O MPT e a Justiça do trabalho são sensíveis a essa atuação de forma coordenada dos entes do Estado.”

O dinheiro provém de ação contra a empresa JBS, dona da marca Friboi, por ter prorrogado a jornada de trabalho dos empregados além do limite legal permitido, não ter concedido o intervalo interjornada, nem o descanso semanal remunerado de 24 horas consecutivas.

Fonte: www.olhardireto.com.br em 24-07-2015

Dirigentes das Associações dos Militares se reuniram com secretário de segurança pública para cobrar pagamento do Auxilio Fardamento.

reuniao

Os dirigentes da Associação dos Oficiais (ASSOF), dos Subtenentes e Sargentos (ASSOADE) e dos Cabos e Soldados (ACSPMBM-MT) se reuniram na manhã desta terça-feira (21.07) com o Secretário de Segurança Pública, Promotor de Justiça Mauro Zaque de Jesus, para cobrar o pagamento do auxílio fardamento.

Esta verba é paga ao militar no momento de sua promoção e tem o objetivo de ressarcir aos graduados e oficiais, as despesas assumidas por eles, com a compra de fardamento nos últimos 4, 5 ou 6 anos de serviço. É bom frisar, que de acordo com a lei, somente os graduados e oficiais não recebem fardamento do Estado.

Desde 2014, o auxílio fardamento não vem sendo pago aos militares promovidos e de acordo com o antigo Secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, isso se deu, por causa de contingenciamento nas receitas e despesas da SESP. No ano de 2015, apesar da nova gestão, as práticas continuaram a mesma, e o Governo continuou a não pagar o auxílio fardamento dos PMs promovidos em 21 de abril e dos Bombeiros promovidos em 02 de julho.

Durante a reunião com o Secretário Mauro Zaque, as associações exigiram do Secretário que seja dado aos policiais e bombeiros militares o mesmo tratamento que está sendo dispensando aos demais servidores da pasta, como é o caso dos delegados que têm recebido regularmente os valores referentes a Verba Indenizatória, inclusive do ano de 2014.

O Secretário de Segurança Pública reconheceu o pleito das associações e definiu uma nova agenda para o dia 04 de agosto de 2015, as 10:30 horas, desta vez, com o valor detalhado do auxílio fardamento devido a cada um dos militares Mato-Grossenses, para achar uma solução para o pagamento e tentar definir um calendário.

Data: 23/07/2015

Fonte: ASSOF, ASSOADE E ACSPMBM-MT

Corpo de Bombeiros terá nova unidade no Distrito Industrial de Cuiabá, novo quartel em Sinop e nova sede em Primavera

Em entrevista divulgada pelo site da Secretária de Segurança Pública, o comandante geral do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso, Coronel BB Julio Cezar Rodrigues comemora a inclusão de 147 novos soldados, o inicio da recomposição do efetivo da instituição e anuncia que, em 2015, o CBMT deve ganhar nova unidade no Distrito Industrial de Cuiabá, novo quartel em Sinop e nova sede em Primavera. Confira a entrevista na íntegra:

.

Corpo de Bombeiros tem reforço de pessoal e de equipamentos para atuar em MT

Fonte: LIDIANA CUIABANO Assessoria/Sesp-MT

À frente do comando do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso desde janeiro deste ano, o coronel BM Julio Cezar Rodrigues assumiu a corporação com o desafio de reestruturar e reequipar as unidades do Corpo de Bombeiros no Estado. Recentemente, a instituição teve a inclusão de 147 novos soldados, a maior dos últimos 10 anos, marcando o início de um processo de recomposição de efetivo, que conta com o quadro de pessoal de 1.086 bombeiros em Mato Grosso.

Nesta entrevista, o comandante fala da distribuição dos novos soldados, abertura de novas unidades, novas viaturas e equipamentos como o início de um processo de reestruturação e fortalecimento do Corpo de Bombeiros Militar em Mato Grosso. Confira:

Recentemente, o Corpo de Bombeiros teve a inclusão de 147 novos soldados. Como serão distribuídos esses militares no Estado?

Coronel BM Julio Cezar Rodrigues – O Corpo de Bombeiros conta hoje com sete Comandos Regionais e está presente em 18 municípios de Mato Grosso. Os 147 novos soldados serão distribuídos em 16 desses 18 municípios. Essa inclusão, assim como a nova turma de 300 soldados recém-convocada do concurso público, que passarão pelo Curso de Formação, serviu para iniciar o processo de recomposição de efetivo, devido ao déficit gerado pelas aposentadorias na corporação, que passou muitos anos sem uma grande inclusão de pessoal. Hoje o Corpo de Bombeiros está presente em 100% dos municípios com mais de 50 mil habitantes, que totalizam 10 cidades. A meta é que nos próximos cinco anos estejamos presentes em mais 13 municípios, para que, desta maneira, contemplemos 100% dos municípios com mais de 30 mil habitantes. Nosso objetivo é que todas as unidades operacionais existentes tenham pelo menos 40 Bombeiros Militares, que é o ideal. E isso só será possível com a convocação de todo o cadastro de reserva do último concurso público.

Existe previsão de abertura de novas unidades do Corpo de Bombeiros em MT?

Coronel BM Julio Cezar Rodrigues – Vamos inaugurar a 14ª Companhia Independente de Juína, que contará, de imediato, com nove soldados do último concurso público. Após a conclusão do Curso de Formação dos 300 novos soldados, mais 21 militares serão enviados à Companhia para reforçar o efetivo. A unidade irá atender os municípios da região Noroeste do Estado, como Castanheira, Juruena, Colniza, Juara, entre outros. A instalação dessa companhia foi pensada após a realização de um estudo estratégico. Juína é uma cidade que tem hoje mais de 40 mil habitantes e a unidade mais próxima de atendimento do Corpo de Bombeiros está localizada no município de Tangará da Serra, a 500 quilômetros de Juína, uma grande distância para deslocamento no atendimento de ocorrências na região. Além disso, existe o projeto de expansão do 1º Batalhão de Bombeiros Militar de Cuiabá com a Companhia do Distrito Industrial, que contará com um efetivo de 40 Bombeiros Militares. A região concentra edificações de alto risco e a unidade mais próxima para atender está a 20 minutos de deslocamento, no Coxipó, o que é inviável em caso de combate a incêndio, por exemplo. Essa nova unidade será especializada para atendimento de ocorrências envolvendo produtos perigosos, devido à movimentação de cargas perigosas nas rodovias próximas à região.

E com relação aos investimentos em equipamentos e viaturas?

Coronel BM Julio Cezar Rodrigues – Recentemente recebemos uma viatura Auto-Tanque com capacidade para 30 mil litros que já está atendendo a Grande Cuiabá. Estamos em processo de aquisição de nove viaturas Auto Bomba Tanque, que faz parte do planejamento de renovação da frota da instituição. A ideia é substituir as viaturas com mais de 10 anos de uso, que estão dando muita manutenção. Também temos a previsão para a compra de 445 capacetes modelo gallet para uso em combate a incêndio e 200 roupas de aproximação também para atendimento de ocorrências de incêndio. Tudo isso faz parte da meta de equiparmos 100% do efetivo com Equipamento de Proteção Individual de combate a incêndio.

E quais são os investimentos no Corpo de Bombeiros pelo projeto do Fundo Amazônia?

Coronel BM Julio Cezar Rodrigues – Pelo Fundo Amazônia adquirimos duas aeronaves para combate a incêndio florestais, cinco viaturas Auto Bomba Tanque Florestal, seis caminhonetes modelo L 200 e um caminhão para transporte de combustível de aeronave. Já estamos utilizando esses equipamentos na temporada de incêndios florestais em Mato Grosso. Também está prevista a realização de um curso de especialização de prevenção e combate a incêndio florestais.

Como será a atuação no período proibitivo de queimadas em Mato Grosso?

Coronel BM Julio Cezar Rodrigues – Estamos realizando ações de prevenção, preparação e combate. As 18 unidades do Corpo de Bombeiros no Estado vão atender as ocorrências de incêndio florestal. Vamos envolver nesse período crítico, de 15 de julho a 15 de setembro, todos os meios terrestres e aéreos em ações conjuntas com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema). Teremos 23 veículos, sendo cinco viaturas Auto Bomba Tanque Florestal, seis Auto Rápido Florestal e mais 12 caminhonetes da Sema que vamos transformar em Auto Rápido Florestal. Além disso, duas aeronaves de combate a incêndio florestal estarão à disposição para atendimento, bem como um dos helicópteros do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), que prestará apoio quando precisarmos. Teremos base fixa nos municípios de Cláudia, União do Sul, Sinop e Rosário Oeste. Em Sinop serão duas bases fixas numa integração de esforços do Corpo de Bombeiros com a prefeitura municipal e empresas rurais da cidade. Como apoio também utilizaremos 10 bases descentralizadas que estarão circulando nas macro regiões do Estado: região Sul, Vale do Araguaia, Noroeste e Norte. Essas bases descentralizadas realizarão um trabalho de vigilância, com ronda preventiva, palestras e levantamento estratégico dos municípios.

E sobre a modernização do serviço de segurança contra incêndio e pânico?

Coronel BM Julio Cezar Rodrigues – Temos um projeto de modernização dos trabalhos da Diretoria de Segurança Contra Incêndio e Pânico, que cuida das vistorias das edificações e emissão de alvarás de funcionamento de comércios e indústrias. Vamos adquirir para a Diretoria 25 novas viaturas para a realização das vistorias técnicas. Além disso, estamos em processo de aquisição de um software de gestão de atividade de Segurança Contra Incêndio. Hoje a tramitação de plantas de análise são feitas de forma impressa e, com esse programa, será feita de forma virtual. O relatório de conformidade será expedido de forma online, otimizando o processo de obtenção de alvará para a abertura de micro e pequena empresa. Também temos a nova lei de Segurança Contra Incêndio e Pânico, que será encaminhada ao legislativo para aprovação, que tende a simplificar a emissão de alvará.

Quais são os projetos do Corpo de Bombeiros para os anos de 2015 e 2016?

Coronel BM Julio Cezar Rodrigues – Este ano vamos finalizar toda a parte de projeto para licitação e construção de uma nova unidade no Distrito Industrial de Cuiabá, além da reforma e ampliação das unidades, principalmente o aumento de garagens. Estamos trabalhando no projeto do novo quartel do 4º Batalhão de Sinop e da nova sede da 6ª Companhia Independente de Primavera do Leste, além da reforma das companhias independentes da região do CPA, da Prainha e da companhia independente de Alta Floresta.

Em artigo, secretário Paulo Taques anuncia para janeiro convocação de 740 candidatos do cadastro de reserva da PM

O Palácio Paiaguás divulgou, nesta terça-feira (21), artigo do secretário da Casa Civil, Paulo Taques, em que ele faz um balanço dos primeiros seis meses da gestão do governador Pedro Taques. No que se refere à Polícia Militar, Paulo Taques cita a incorporação de 2.600 novos policiais, até dezembro e anuncia para janeiro de 2016 a possível convocação de 740 candidatos do cadastro de reserva da PM. Leia o artigo dos secretário Paulo Taques.

 

ARTIGO
Conquistas, avanços e sonhos a realizar

Por Paulo Zamar Taques

Ouvir com atenção, com responsabilidade e com verdade para atender as demandas e as necessidades da população tem sido um dos grandes desafios do governo Pedro Taques nesses seis meses de gestão. Desafio que se soma a outros tantos, mas que se faz presente como pano de fundo em todas as decisões governamentais.

Ao lançar o Programa Transforma Mato Grosso, o governador vem a público não só reiterar os compromissos assumidos com o eleitor durante a campanha, mas, também, prestar conta à população sobre as conquistas e os avanços obtidos por toda a equipe de governo, que trabalha de forma integrada e baseada no conceito de transversalidade das políticas públicas.

A palavra de ordem é transformar. Transformação que continuará sendo a mola propulsora para a realização das três mil ações anunciadas pelo governador, que deverão ser cumpridas até dezembro deste ano e que foram chanceladas pelos secretários de Estado, com a assinatura do 2º Acordo de Resultados. Para isso serão investidos mais de R$ 3 bilhões, incluindo operações de crédito que serão revertidas em obras e serviços.

Ao contrário da lacantina feita por algumas “viúvas” do passado, que pregam de forma irresponsável as sementes da insegurança, da incerteza e da discórdia, querendo fazer parecer que o Estado estava parado, com olhos voltados ao retrovisor, os números apresentados pelo governo deixam claro que o solo por aqui é desértico para maledicências, mas absolutamente fértil para a dedicação ao trabalho, a legalidade, as posturas éticas e para as ações responsáveis.

Nesse sentido, ressalto algumas ações significativas na Saúde, Segurança Pública, Educação, entre tantas que foram realizadas também na Cultura, Esporte e Lazer, Trabalho e Assistência Social, Justiça e Direitos Humanos, Ciência, Tecnologia e Inovação, Cidades, Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística, Desenvolvimento Econômico, Planejamento, Fazenda e Gestão.

Na área da Saúde vale destacar a regularização dos repasses aos municípios e o apoio à gestão municipal na construção do novo Pronto-Socorro, bem como o repasse para a realização de cirurgias no Hospital São Benedito. Aquisição de ambulâncias para atender a todos os municípios, em parceria que deve ser destacada e louvada com a Assembleia Legislativa, em uma clara demonstração de comprometimento dos deputados com as causas de interesse do cidadão, cujos esforços também vão permitir a diminuição da fila de espera nos procedimentos cirúrgicos e afins.

Pública e notória também foi a situação degradante que encontramos na área da Segurança Pública, com índices alarmantes de criminalidade, baixo efetivo e ausência de equipamentos, o que levou o governador Pedro Taques a determinar que fosse realizado um esforço de toda a equipe para que o cenário se revertesse e à população fosse restituída a paz e a tranquilidade.

Até dezembro deste ano 2.600 policiais estarão compondo as forças de segurança do Estado e há previsão de abertura de processo de convocação em janeiro de 2016 dos 740 candidatos do cadastro de reserva da Polícia Militar. E nesse bojo de conquistas registro também a aquisição de 300 caminhonetes, 100 motocicletas, 150 fuzis, 50 metralhadoras modelo HK, 630 pistolas e 3 mil coletes à prova de bala. Em todos os municípios do Estado chegará pelo menos uma caminhonete para a Polícia Militar.

Na Educação não foi diferente. O governo cumpriu os acordos com os servidores e vem intensificando com a categoria a discussão da Escola Ciclada. Priorizou a reforma e a ambiência de unidades escolares em vários municípios e vem expandindo e melhorando a infraestrutura de atendimento no ensino fundamental com a conclusão de escolas em 19 municípios.

Infelizmente este espaço é pequeno para apontar três mil ações.

Mas a qualquer cidadão é permitido saber quais são elas, inclusive conhecendo em detalhes o segundo acordo de resultados firmado com os secretários. Basta acessar transforma.mt.gov.br, que está tudo lá! Aliás, outro compromisso do governador Pedro Taques: transparência com a coisa pública.

É esse cenário de desenvolvimento econômico-social que se desenha a cada amanhecer, em cada um dos 141 municípios de Mato Grosso. Aqui não falamos em crise, mas em oportunidades. Temos absoluta convicção que estamos no caminho certo. Acreditamos naquilo que estamos fazendo, pois gestão e planejamento são palavras de ordem em nosso Governo.

Não se enganem: Mato Grosso é um Estado em transformação!

*Paulo Zamar Taques, advogado, é secretário-chefe da Casa Civil