ACS MT
DEPUTADO ESTADUAL CEL TABORELLI ORGANIZA REUNIÃO ENTRE PRESIDENTES DE ASSOCIAÇÕES E GOVERNADOR PEDRO TAQUES

Os presidentes das associações dos Oficiais – Maj PM Wanderson, dos Subtenentes e Sargentos – Sub Ten PM Luciano Esteves, dos Cabos e Soldados – Cb PM RR Adão Martins e dos Bombeiros Militares – 3° Sgt BM Hurtado, se reuniram na tarde desta segunda-feira (09.02), com o Deputado Estadual Cel Taborelli para apresentar algumas preocupações que permeiam o seio da tropa e que tem causado certo descontentamento. Consulte mais informação

Recadastramento dos servidores começa nesta segunda-feira (09.02)

Medida atende ao Decreto 06/2015 que adiantou o recadastramento dos servidores

THIAGO ANDRADE
Redação/Gcom-MT

Para atender o Decreto 06/2015, a Secretaria de Estado de Gestão (Seges) realiza a partir da próxima segunda-feira (09.02) o recadastramento de todos os servidores ativos do Governo do Estado. Será possível fazer a Atualização Cadastral Anual Obrigatória deste ano até o próximo dia 10 de abril. Consulte mais informação

Presidente Dilma quer alterar as atribuições da União na segurança pública
A presidente da República, Dilma Rousseff, em sua primeira reunião com os 39 ministros desde a posse, anunciou medidas nas áreas de segurança e de combate à corrupção que pretende enviar para o Congresso ainda no primeiro semestre.
Entre elas está uma Proposta de Emenda Constitucional para alterar as atribuições da União na segurança pública do País. “[Quero] propor uma alteração para tratar como atividade comum dos entes a segurança pública. Permitindo à União estabelecer normas gerais, para induzir políticas uniformes”, disse a presidente nesta terça-feira (27).
A ideia é integrar as forças federais e estaduais, assim como ocorreu na Copa do Mundo 2014. Dilma já havia falado dessa possibilidade em agosto, durante a campanha presidencial. Na época, foi citado que o governo queria construir centros de comando e controle em todas as capitais brasileiras. De acordo com a presidente, a proposta será enviada a partir da abertura do Congresso. Os novos parlamentares tomam posse neste domingo (1).
Atualmente, a Constituição determina que a responsabilidade sobre a segurança pública é dos estados e à União cabe a segurança das fronteiras e a manutenção da lei e da ordem.
Partido Militar Brasileiro se organiza em Mato Grosso

Na quarta feira, 21 de janeiro de 2015, aconteceu o ato de lançamento do Partido Militar Brasileiro em Mato Grosso. Foi uma reunião singela que reuniu cerca de trinta pessoas no auditório da Loja Maçônica Grande Oriente do Brasil, em Cuiabá. O major Wanderson Nunes de Siqueira, presidente da Assof, que comandou o ato, anunciou o surgimento do PMB como uma nova força politica que vem agregar cívis e militares e priorizar bandeiras como as da educação, saúde e segurança publica, visando garantir melhores condições de vida para toda população brasileira.

Além da Assof, que agrega oficiais da Policia Militar e do Corpo de Bombeiros no Estado, o lançamento do PMB também contou com a participação de representações da Associação de Subtenentes e Sargentos, comandada pelo Subtenente Luciano Esteves, da Associação de Cabos e Soldados, comandada pelo Cabo Adão Martins e da Associação dos Bombeiros, comandada pelo Sargento BM Elizeu de Lara Hurtado Filho. Na ocasião, foi lançada a primeira campanha do movimento pró-PMB: a conquista de 10 mil assinaturas de apoiamento à fundação do partido em Mato Grosso.

“Nós vamos ter uma atuação ousada em Mato Grosso” – anunciou o Major PM Wanderson. – “Temos um ano para nos organizar e participar das eleições municipais de 2016. No plano nacional já estamos bastante avançados, com mais de 300 mil assinaturas recolhidas em favor da definitiva legalização do PMB. Aqui, em Mato Grosso, nosso objetivo é mais que a legalização, vamos nos organizar para disputar as prefeituras em Cuiabá e Várzea Grande com candidaturas próprias e queremos lançar candidatos a vereadores em todos os municípios do Estado”.

Em seu pronunciamento, o subtenente PM Luciano Esteves lembrou a sua experiência pessoal contando que ingressou no movimento estudantil quando ainda estudava na Escola Técnica de Cuiabá. “De lá pra cá, estou cada vez mais comprometido com a organização social. Além da participação na Assoade, quero também contribuir para que militares e cívis se aproximem da politica, através do Partido Militar”.