PM acusado de causar acidente alcoolizado teve a revogação da prisão

PM acusado de causar acidente alcoolizado teve a revogação da prisão

O acusado se emocionou com a defesa do Advogado e diz arrependido!
PM acusado de causar acidente alcoolizado teve a revogação da prisão

Ser aprovado no exame psicológico é exigência para se tornar um policial militar. Muitos dos que passam no concurso são considerados aptos e saudáveis, mas a rotina conturbada da profissão, com a vivência da morte e as eventuais perseguições, pode desencadear transtornos mentais, como estresse e depressão. Pesquisas realizadas no mundo inteiro apontam que trabalhar como policial é a profissão mais estressante de todas.

A PM não informa o número de policiais que estão afastados para tratamento psiquiátrico, por conta do sigilo médico e questão de segurança.

Um policial militar que era lotado no 4° Batalhão, que  havia sido excluído da corporação a pouco mais de quatro meses, acusado de ter exigido dinheiro para não o encaminhar um criminoso até a delegacia no ano de 2013, tirou a própria vida no último final de semana.

O que mais se vê quando um policial comete um erro e ser condenado pela opinião pública, até porque as pessoas aprendem quando criança a não gostar de policia, “filho se você não obedecer eu vou chamar a policia pra você”.

Defesa:

Baseado nestas informações, o Advogado Dr. Carlos Odorico Dorileo Rosa Junior, que advoga para  a Associação de Cabos e Soldados e Bombeiros Militares, fez a defesa do policial C.P.O., 28,  acusado de dirigir alcoolizado quando conduzia o seu veículo Ford Focus, vindo a causar acidente no domingo (6).Ele colidiu em uma caminhonete e na motocicleta que estavam as duas jovens, de 18 anos e outra de 20 anos que sofreram ferimentos leves e foram encaminhadas ao pronto socorro da Cuiabá, medicadas e liberadas.

O  PM reconheceu seu erro em conduzir seu veiculo após ingerir  a bebida alcoolica, e sentiu aliviado em conseguir sua liberdade, entendendo que aprendeu uma grande lição na palestra proferida pelo advogado de defesa, que explanou o dia a dia e as perseguições e rejeições que muitas vezes passam um policial.

Nesse sentido em audiéncia de custódio realizada na capital em brilhante decisão o Juiz que presidiu a audiência Dr. Murilo Mouro de Mesquita, concedeu a revogação da prisão encaminhando o militar para tratamento adequado.

Resultado de imagem para carlos dorileo

Da redação Tania Maria.

Fonte: www.cuiabaagora.com.br