ACS MT
PM acusado de causar acidente alcoolizado teve a revogação da prisão
O acusado se emocionou com a defesa do Advogado e diz arrependido!
PM acusado de causar acidente alcoolizado teve a revogação da prisão

Ser aprovado no exame psicológico é exigência para se tornar um policial militar. Muitos dos que passam no concurso são considerados aptos e saudáveis, mas a rotina conturbada da profissão, com a vivência da morte e as eventuais perseguições, pode desencadear transtornos mentais, como estresse e depressão. Pesquisas realizadas no mundo inteiro apontam que trabalhar como policial é a profissão mais estressante de todas.

A PM não informa o número de policiais que estão afastados para tratamento psiquiátrico, por conta do sigilo médico e questão de segurança.

Um policial militar que era lotado no 4° Batalhão, que  havia sido excluído da corporação a pouco mais de quatro meses, acusado de ter exigido dinheiro para não o encaminhar um criminoso até a delegacia no ano de 2013, tirou a própria vida no último final de semana.

O que mais se vê quando um policial comete um erro e ser condenado pela opinião pública, até porque as pessoas aprendem quando criança a não gostar de policia, “filho se você não obedecer eu vou chamar a policia pra você”.

Defesa:

Baseado nestas informações, o Advogado Dr. Carlos Odorico Dorileo Rosa Junior, que advoga para  a Associação de Cabos e Soldados e Bombeiros Militares, fez a defesa do policial C.P.O., 28,  acusado de dirigir alcoolizado quando conduzia o seu veículo Ford Focus, vindo a causar acidente no domingo (6).Ele colidiu em uma caminhonete e na motocicleta que estavam as duas jovens, de 18 anos e outra de 20 anos que sofreram ferimentos leves e foram encaminhadas ao pronto socorro da Cuiabá, medicadas e liberadas.

O  PM reconheceu seu erro em conduzir seu veiculo após ingerir  a bebida alcoolica, e sentiu aliviado em conseguir sua liberdade, entendendo que aprendeu uma grande lição na palestra proferida pelo advogado de defesa, que explanou o dia a dia e as perseguições e rejeições que muitas vezes passam um policial.

Nesse sentido em audiéncia de custódio realizada na capital em brilhante decisão o Juiz que presidiu a audiência Dr. Murilo Mouro de Mesquita, concedeu a revogação da prisão encaminhando o militar para tratamento adequado.

Resultado de imagem para carlos dorileo

Da redação Tania Maria.

Fonte: www.cuiabaagora.com.br

HOTEL DE TRANSITO SERÁ INAUGURADO AINDA ESTE ANO

img-20161103-wa0022-1Corre a todo vapor a construção do Hotel de Transito dos Cabos e Soldados de Mato Grosso. Nessa primeira etapa serão inaugurados 8 apartamentos suítes dos 25 previsto no projeto original que prevê ainda refeitório, lavanderia e recepção independente das instalações da sede administrativa.

O hotel de transito é um sonho antigo, principalmente dos sócios do interior  que vêem a Cuiabá e precisam gastar com hospedagem.

Além disso, a atual diretoria pretende fortalecer as parcerias com outras associações do Brasil criando intercâmbios, onde num futuro próximo nossos sócios poderá se hospedar em outras unidades da federação sem custos.

Entenda o que é o Hotel de Trânsito:

O Hotel de Trânsito destina-se a oferecer hospedagem aos Militares Estaduais sócios da ACSPMBMMT e seus familiares, companheiros de outras associações militares mediante aviso prévio à Diretoria.

OBJETIVO:

Propiciar um ambiente que possibilite hospedagem com conforto aos associados da ACSMT e seus dependentes legais, seja em qualquer tipo de problema: saúde, judicial, passeio, dentre outros.

FUNCIONAMENTO:

O Hotel funcionará todos os dias e horários ininterruptos para atender aos nossos associados.

LOCALIZAÇÃO:

Av. Av. CPA, 5000, bairro Centro América – Cuiabá/MT, nos fundos da Sede Administrativa da ACSPMBMMT.img-20161103-wa0028-2

Associação de Cabos e Soldados defende policial preso final de semana

PM foi acusado de porte ilegal de arma e tentativa de homicidio.

policiais-azulaoRudolf Leventi Alves, que se apresentou como policial militar, durante uma discussão de trânsito, foi detido as 03h00 da madrugada deste sábado(30) no bairro CPA IV, em Cuiabá. Ele foi acusado pelo  crime de tentativa de homicídio e porte ilegal de arma.

As acusações constava que ele supostamente teria atirado contra três homens após um desentendimento no trânsito ocorrida no bairro Três Barras.

Após confecção do auto de prisão em flagrante, o policial militar foi submetido a audiência e custódia no forum da capital, sendo representado pelo advogado da Associação de Cabos e Soldados.

Desse modo a assessoria juridica da Associação de Cabos e Soldados, na pessoa do Advogado Dr. Carlos Odorico Dorileo Rosa Junior, fez a  defesa relatando a versão do associado que contrariou as acusações imposta no boletim de ocorrência.

Com os fatos relatadados e com  alegações do Ministério Público pedindo a manutenção da prisão, o Advogado realizou a defesa, detalhando o acontecido juntamente com os requisitos pessoais e processuais para que o policial fosse liberado e respondesse o processo em  liberdade. Na defesa o Dr. Carlos Dorileo, que  salientou os  acontecimentos ocorridos com Major Leal e outros policiais que foram vitimas de violência durante a semana.

Com a defesa e alegações, o digno magistrado que presidiu a audiência de custódia concedeu alvará de soltura ao policial de conformidade com o pedido do Advogado.

Após a justa decisão do magistrado, o policial militar fez questão de agradecer aos integrantes da associação de cabos e soldados, que sempre dá o suporte necessário para seus associados,fazendo-os se sentir seguros e tendo seus direitos respeitados,principalmente em casos de urgencia e emergencia.

A  soltura do policial, foi devido a rapida e brilhante atuação da Assessoria Juridica, da Associação de Cabos e Soldados e Bombeiros Militares da PMMT, que tem sido atuante em defesa da classe.

odorico

Da redação Tania Maria

Fonte: http://www.cuiabaagora.com.br