INATIVOS E PENSIONISTAS, FIQUEM ATENTOS AOS PRAZOS PARA REALIZAÇÃO DA PROVA DE VIDA, PARA CONTINUAREM A RECEBER SEUS BENEFÍCIOS

O Governo do Estado determinou por meio do Decreto 021 de 20.02.2015, a realização de prova de vida por parte dos militares da inatividade e pensionistas para continuarem a receber seus benefícios de aposentadoria ou pensão.

DEPUTADO ESTADUAL CEL TABORELLI ORGANIZA REUNIÃO ENTRE PRESIDENTES DE ASSOCIAÇÕES E GOVERNADOR PEDRO TAQUES

Os presidentes das associações dos Oficiais – Maj PM Wanderson, dos Subtenentes e Sargentos – Sub Ten PM Luciano Esteves, dos Cabos e Soldados – Cb PM RR Adão Martins e dos Bombeiros Militares – 3° Sgt BM Hurtado, se reuniram na tarde desta segunda-feira (09.02), com o Deputado Estadual Cel Taborelli para apresentar algumas preocupações que permeiam o seio da tropa e que tem causado certo descontentamento.

Recadastramento dos servidores começa nesta segunda-feira (09.02)

Medida atende ao Decreto 06/2015 que adiantou o recadastramento dos servidores

THIAGO ANDRADE
Redação/Gcom-MT

Para atender o Decreto 06/2015, a Secretaria de Estado de Gestão (Seges) realiza a partir da próxima segunda-feira (09.02) o recadastramento de todos os servidores ativos do Governo do Estado. Será possível fazer a Atualização Cadastral Anual Obrigatória deste ano até o próximo dia 10 de abril.

Proposta dá poder de investigação à Polícia Militar

Tramita na Câmara dos Deputados a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 431/14, de autoria do deputado licenciado Subtenente Gonzaga (PDT-MG), que amplia a competência da Polícia Militar (PM), dando-lhe atribuições de polícia judiciária, com poderes de investigação.

Presidente Dilma quer alterar as atribuições da União na segurança pública

A presidente da República, Dilma Rousseff, em sua primeira reunião com os 39 ministros desde a posse, anunciou medidas nas áreas de segurança e de combate à corrupção que pretende enviar para o Congresso ainda no primeiro semestre.
Entre elas está uma Proposta de Emenda Constitucional para alterar as atribuições da União na segurança pública do País. “[Quero] propor uma alteração para tratar como atividade comum dos entes a segurança pública. Permitindo à União estabelecer normas gerais, para induzir políticas uniformes”, disse a presidente nesta terça-feira (27).
A ideia é integrar as forças federais e estaduais, assim como ocorreu na Copa do Mundo 2014. Dilma já havia falado dessa possibilidade em agosto, durante a campanha presidencial. Na época, foi citado que o governo queria construir centros de comando e controle em todas as capitais brasileiras. De acordo com a presidente, a proposta será enviada a partir da abertura do Congresso. Os novos parlamentares tomam posse neste domingo (1).
Atualmente, a Constituição determina que a responsabilidade sobre a segurança pública é dos estados e à União cabe a segurança das fronteiras e a manutenção da lei e da ordem.

Partido Militar Brasileiro se organiza em Mato Grosso

Na quarta feira, 21 de janeiro de 2015, aconteceu o ato de lançamento do Partido Militar Brasileiro em Mato Grosso. Foi uma reunião singela que reuniu cerca de trinta pessoas no auditório da Loja Maçônica Grande Oriente do Brasil, em Cuiabá. O major Wanderson Nunes de Siqueira, presidente da Assof, que comandou o ato, anunciou o surgimento do PMB como uma nova força politica que vem agregar cívis e militares e priorizar bandeiras como as da educação, saúde e segurança publica, visando garantir melhores condições de vida para toda população brasileira.

Além da Assof, que agrega oficiais da Policia Militar e do Corpo de Bombeiros no Estado, o lançamento do PMB também contou com a participação de representações da Associação de Subtenentes e Sargentos, comandada pelo Subtenente Luciano Esteves, da Associação de Cabos e Soldados, comandada pelo Cabo Adão Martins e da Associação dos Bombeiros, comandada pelo Sargento BM Elizeu de Lara Hurtado Filho. Na ocasião, foi lançada a primeira campanha do movimento pró-PMB: a conquista de 10 mil assinaturas de apoiamento à fundação do partido em Mato Grosso.

“Nós vamos ter uma atuação ousada em Mato Grosso” – anunciou o Major PM Wanderson. – “Temos um ano para nos organizar e participar das eleições municipais de 2016. No plano nacional já estamos bastante avançados, com mais de 300 mil assinaturas recolhidas em favor da definitiva legalização do PMB. Aqui, em Mato Grosso, nosso objetivo é mais que a legalização, vamos nos organizar para disputar as prefeituras em Cuiabá e Várzea Grande com candidaturas próprias e queremos lançar candidatos a vereadores em todos os municípios do Estado”.

Em seu pronunciamento, o subtenente PM Luciano Esteves lembrou a sua experiência pessoal contando que ingressou no movimento estudantil quando ainda estudava na Escola Técnica de Cuiabá. “De lá pra cá, estou cada vez mais comprometido com a organização social. Além da participação na Assoade, quero também contribuir para que militares e cívis se aproximem da politica, através do Partido Militar”.

PROMOÇÃO POR REQUERIMENTO

Policiais e Bombeiros Militares interessados em serem promovidos por requerimento em 2015 devem se atentarem ao prazo de 31/01/2015, data limite para tal solicitação. Além de preencherem os seguintes requisitos no transcorrer do ano:

1) Conte com 30 anos de serviço e 25 de efetivo serviço, se do sexo masculino;

2) Conte com 25 anos de serviço e vinte anos de efetivo serviço, se do sexo feminino;

3) Ter interticio minimo mínimo previsto no posto ou graduação;

4) Estar no minimo no comportamento BOM;

5) Ter tempo de serviço arregimentado;

Os interessados precisam ainda protocolar requerimento com firma reconhecida da assinatura  bem como anexar documentos elencados em anexo.

Demais dúvidas poderão ser sanadas na Diretoria de gestão de Pessoas pelo fone (65) 9989-4043/99894376 ou no email dgp@pm.mt.gov.br

 

REFORMULAÇÃO DO ESTATUTO DOS MILITARES DE MATO GROSSO RECONHECE VALORES DE POLÍCIAS E BOMBEIROS MILITARES

Prezados Policiais e Bombeiros Militares de Mato Grosso.

A luta coletiva das Associações representativas de classe ASSOF (Associação dos Oficiais),ASSOADE (Associação de Subtenentes e Sargentos), ACS (Associação de Cabos e Soldados) e ASMIP (Associação dos Inativos e Pensionistas), mais uma vez conquistou um grande avanço para as nossas carreiras.

No dia 17 de dezembro de 2014, a Assembléia Legislativa aprovou o texto do novo Estatuto dos Militares de Mato Grosso e no dia 29/12/2014, referido projeto foi sancionado conforme Lei Complementar n°. 555 publicada no diário oficial n°. 26.444.

Em virtude do período eleitoral (90 dias antes e 90 dias depois das eleições) o Governador Silval Barbosa optou por vetar dispositivos existentes no novo Estatuto que poderiam promover aumento de despesa para a próxima gestão.

Apesar disso, mesmo com os vetos, entendemos que o novo Estatuto dos Militares Estaduais de MT possuem muitos avanços, dos quais podemos citar:

     Art. 11, II – aumento da idade limite de 25 para 35 anos;

     Art. 11, XI, XII e XIII – regulamentação do requisito nível superior para oficiais e praças;

     Art. 31 e 32  garantia da praça ou do Oficial da percepção de remuneração equivalente ao do titular da função, em caso de substituição por período superior a 30 (trinta) dias ou designação para função de cargo privativo de grau superior.

     Art. 33 – regulamentação da estabilidade do militar em três anos, contados da data de inclusão.

     Art. 47, V – previsão do delito de assédio moral.

     Art. 47, VI – garantia ao direito de reunião em assembleia das associações.

     Art. 60  previsão para as Praças, do grau de recurso ao Governador do Estado, em questões disciplinares provenientes de Conselho de Disciplina.

     Art. 63, IV e VII – previsão no rol de direitos dos militares da jornada de trabalho com descanso obrigatório e de remuneração do trabalho noturno, superior ao diurno.

     Art. 71 – definição das garantias do militar em caso de prisão e julgamento.

     Art. 81 e 82 – definição da Jornada de Trabalho – neste ponto houve fortes resistências, porém as Associações não mediram esforços para definição da jornada de trabalho máxima e da regulamentação da folga.

Para os militares da capital talvez os avanços não sejam significativos, entretanto para os militares do interior do Estado será a redenção de uma jornada de trabalho desumana, que os obriga a trabalhar 24 horas por 24 horas de folga, sendo que na maioria dos casos, a folga é fictícia, pois o militar, fica na condição de sobreaviso.

Com a nova regra da jornada de trabalho, o descanso obrigatório deverá observar o disposto no artigo 82, onde foi feita a previsão de uma contra prestação pecuniária para o militar empregado em atividade operacional em seu período de descanso.

     Art. 86 – criação do banco de horas para compensar atividades como de educação física, comparecimento em delegacia, promotoria, fóruns e tribunais para prestar depoimento, lavratura de flagrante e boletim de ocorrências além do turno regular de trabalho do militar.

As horas trabalhadas a mais, serão computadas no banco de horas e poderão ser utilizadas para compensar folgas.

     Art. 111 e 112 – regulamentação da licença para disputar cargo eletivo e das condições de elegibilidade do militar estadual.

     Art. 128 – regulamentação do conjunto fardamento a ser entregue a todos os militares anualmente.

     Art. 146, I cc Art. 200 – previsão de transferência compulsória por tempo de serviço apenas para os militares do último posto ou graduação de seu quadro, ao complementarem 30 anos de “efetivo serviço”, porém nos termos do artigo 200, esses militares ao complementarem 25 anos de “efetivo serviço” e 30 anos de “contribuição”, passarão a condição de excedente e abrirão vagas para promoção.

     Art. 146, V – alteração na idade limite para transferência compulsória por idade de 55 anos para praça e 60 anos para oficial, para 65 anos para qualquer militar. Essa alteração possibilitará o militar permanecer na instituição a fim de pleitear as promoções que o plano de carreira agora permitem.

     Art. 152 §2° cc Art. 200 – previsão de promoção a posto ou graduação imediata em caso de invalidez permanente do militar, proveniente do serviço.

     Art. 184 – previsão do pagamento de uma retribuição pecuniária para os militares da reserva convocados para exercer função de juiz militar.

      Art. 188 §2° - previsão do tempo de serviço prestado às forças armadas e a instituição militar do mesmo estado, ser computado como tempo de efetivo serviço, mediante requerimento do interessado.

Além das alterações acima mencionadas e que foram sancionadas no novo estatuto, havíamos ainda proposto outros dispositivos que no momento foram VETADOS pelo governador Silval Barbosa, mais que poderão ser contemplados pelo futuro Governador Pedro Taques.

Para um melhor entendimento de todos os militares estaduais, apresentamos a seguir os vetos feitos no novo estatuto e tomamos o cuidado de grafa-los em amarelo, para que fique registrado o grau de avanço que tentamos conquistar nesse novo estatuto, mais que por hora, não foram aceitos pelo Governo.

     Art. 92 – regulamentação do adicional noturno, nos mesmos moldes da Polícia Judiciária Civil.

     Art. 129 – previsão do pagamento do auxilio fardamento para todos os militares, quando o governo não conseguir entregar o conjunto fardamento previsto no artigo 128.

     Art. 139, 140 e 141 – regulamentação da retribuição pecuniária por serviço em jornada extraordinária.

     Art. 142 – regulamentação da retribuição pecuniária por desempenho de atividade jurisdicional para os militares da ativa.

     Art. 199 – previsão do pagamento de uma indenização por invalidez permanente e por morte decorrente do serviço, no valor de 50 e 100 vezes respectivamente, a menor remuneração da graduação de Soldado.

     Art. 201 – previsão da promoção a militares da inatividade a posto inexistente em seu quadro, no momento de sua passagem a inatividade.

Por derradeiro gostaríamos de registrar que na caminhada para aprovação do novo estatuto, inúmeros foram os obstáculos enfrentados pelas Associações Representativas de Classe, dos quais destacamos o requerimento protocolado pela ASPRAMAT no dia 24/11/2014, solicitando que o novo estatuto não fosse apreciado pelos atuais deputados da Assembleia Legislativa, mais sim pelos parlamentares eleitos na última eleição. Veja o requerimento da ASPRAMAT.

Segunda a ASPRAMAT, nem os deputados, nem o atual governador teriam legitimidade para tratar do novo Estatuto e essa seria uma atribuição dos futuros deputados e do novo Governador do Estado.

Não precisa nem dizer que o requerimento em questão, causou sérios transtornos tanto na Assembleia Legislativa quanto no Governo do Estado e infelizmente atrasou sobremaneira a aprovação do estatuto e causou desconfiança no governo, a respeito do consenso dentro de nossa categoria.

É uma pena que ações como essa, tragam desgaste para a nossa categoria e promovam obstáculos que outras carreiras não possuem, pois todos trabalham pelo bem comum e pela conquista de benefícios.

Oportunamente, gostaríamos de registrar que nunca conquistamos tantos avanços para as nossas categorias como neste ano de 2014, que seguramente entrará para as nossas histórias, tamanho os benefícios obtidos, como a definição de uma política salarial mesmo quando o Estado só fala em redução de despesa e definição de um plano de carreira que possibilitará a ascensão a postos e graduações superiores, sem qualquer ingerência política.

Informamos que independente do Governador de nosso Estado ser o Sr. Silval Barbosa ou o Sr. Pedro Taques, nós vamos continuar lutando pela valorização de nossa categoria.

Por todas essas questões nós da ASSOF, da ASSOADE, da ACS e da ASMIP reiteramos o compromisso de continuarmos avançando nos anos vindouros e convidamos os associados a ombrearem conosco a luta pela valorização de nossa categoria.

Feliz 2015.

Click no link a seguir e veja a integra do novo Estatuto.

 

Data: 31/12/2014
Fonte: ASSOF, ASSOADE, ACS E ASMIP.

PROCESSO SELETIVO PARA O 7° ANO DO COLÉGIO MILITAR – TIRADENTES.

Será aberto a partir do dia 01 de dezembro de 2014 o processo seletivo para ingresso no Colégio Militar de Mato Grosso “Escola Estadual da Polícia Militar – Tiradentes”. As inscrições que visam atender o ano letivo de 2015 poderão ser feitas no período de 01 a 05 de dezembro de 2014 e são restritas aos alunos que irão ingressar no 7° ano da escola.

ALTERAÇÕES NO ESTATUTO DOS MILITARES ESTADUAIS DE MT

Senhores Associados, o Governador do Estado encaminhou uma minuta de lei alterando o Estatuto dos Servidores Públicos Militares Estaduais de Mato Grosso, Lei Complementar n°. 231/2005. A proposta foi remetida no dia 07.11.2014, por meio da mensagem n°. 074/2014.
Ismael&Fabio